Daily Archives:

Janeiro 9, 2017

resenha-train-to-busan-invasao-zumbi

Finalmente consegui assistir Invasão Zumbi no cinema, sei que essa resenha estar bem atrasada, mas antes tarde do que nunca. Botei na cabeça que tinha que assistir nesse Domingo e acabou que deu certo. Embora estivesse com expectativas no auge, o filme ainda assim conseguiu supera-las, estava ciente de boa parte do que iria acontecer e mesmo assim ainda fui pega de surpresa. Não esperava algo tão emocionante, sai do cinema com um nó na garganta e refletindo sobre tudo que tinha acabado de ver.

Nome: Train to Busan e Invasão Zumbi
Diretor: Sang-Ho Yeon
País: Coreia do Sul
Ano: 2016
Duração: 1h58min
Gênero: Suspense, Terror e Drama.
Nota: 10
Sinopse: Em um trem de alta velocidade com destino à cidade de Busan, na Coréia do Sul, um vírus misterioso que transforma as pessoas em zumbis acaba se espalhando de maneira devastadora. A cidade de destino da locomotiva conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas até chegar lá eles deverão lutar pelas suas sobrevivências.

 
O que diferencia Invasão Zumbi de outros filmes do gênero, é que não é apenas um filme no qual todo mundo morre e acabou ou que foi feito somente com o intuito de dar pavor ao telespectador, ele trás muito além disso, uma crítica social bem elaborada e uma lição para trazer consigo. O roteiro foi bem construído e estar recheado de cenas de ação e de muita emoção que contagia quem estar assistindo. O egoismo do Homem foi bem explorado na trama, logo que haviam pessoas que se preocupavam apenas com suas vidas e estavam pouco se lixando pelos outros. Assim como, o sentimento de empatia também foi explorado, pois mesmo em todo aquele caos, existiam pessoas que estavam dispostas a se sacrificarem pelos outros.
 
Uma coisa que gostei bastante no filme é que o mais egoísta de todos era um senhor estudado e de uma aparência confiável, enquanto o mendigo que ninguém dava nada por ele, mostrou ser mais humano que muitos daqueles de boa aparência. Além disso, a relação de pai e filha foi bem abordada no filme, as vezes, nossos pais são ausentes devido ao trabalho, mas isso não significa que eles não nos amas.
Sok Woo é um pai ausente devido ao trabalho e afim de recuperar sua relação com a filha, Soo an, é convencido a leva-la no seu aniversario para visitar a mãe em Busan. A viagem no trem seria tranquila, se uma passageira infectado com o vírus zumbi não tivesse embarcado e infectado mais passageiros. Agora Sok Woo junto com alguns dos sobreviventes, tentaram manterem-se vivos até chegarem em Busan, a única cidade livre do vírus.
 
Sok Woo no começo era um personagem egoísta e só pensava no seu bem e no da sua filha, mas a medida que foi se juntando ao pequeno grupo de sobreviventes, mudou sua perspectiva e se tornou mais humano ao ponto de se arriscar para ajudar os outros.  Já a sua filha, desde do começo do filme, ela se preocupava com as outras pessoas e por conta disso era repreendida por ele. Os dois acabam se juntando a um casal carismático, Sang Hwa um fortão de coração mole e Sung Gyeong que está grávida e mostrou ter um temperamento forte, além deles, temos um jovem jogador de beisebol e uma líder de torcida de seu time, uma senhora que no meio do caos se separou da sua irmã e um mendigo que entrou no trem para escapar dos zumbis.
 
Ao contrário deles que estavam lutando lado à lado, temos um outro grupo de sobreviventes que estavam pouco se lixando pelo próximo, eles eram comandados por Yong Suk, um ser arrogante que me deu vontade de entrar pela tela e matar aquele desgraçado. Acreditem ou não, mas esse vaso ruim não pensava duas vezes em ferrar com outros afim de se manter vivo. Por causa desse grupo, cheguei a pensar dessa forma, “Se houvesse um apocalipse nesse momento, essas pessoas do meu lado, iriam se ajudar ou seria cada um por si?” 
O Ritmo fluiu de uma boa maneira, não foi lento e nem rápido demais, conseguimos conhecer a personalidade de cada personagem antes do vírus ganhar destaque na trama, dessa forma já criamos aquela simpatia por alguns e odeio extremo por outros. Além disso, Invasão Zumbi se diferencia não pelo fato de se passar em um trem, mas pelo fato que os passageiro não tinham nada com que se defender, nenhuma arma como nos filmes americanos, o jeito era enfrentar os zumbis mano à mano e arrumando técnicas de passar entre os vagões sem precisar de um combate, além é claro de correr para caramba.
 
O final foi emocionante e a atuação do elenco ajudou bastante, principalmente nas cenas finais, Soo Ahn, atriz que interpretou Soo An, mostrou desenvoltura de um adulto, conseguiu emocionar e confesso que chorei para caramba com ela. Também não posso deixar de fora, Gong Yo, seu personagem sofreu mudanças no decorrer da trama e gostei bastante dele, fora eles dois, o terceiro personagem que mais se destacou foi o do Dong Seok, Sang Hwa, adorei seu personagem, era tão carismático e cativante.
Conclusão
 
Invasão Zumbi é um filme cativante e todos os elogios direcionados a ele são merecidos. Não sendo focado apenas no gênero terror, como também no drama, soube explorar bem ambos ao ponto de trazer várias sensações para o telespectador. Além disso, ao expor dois lado em que um representa  o individualismo da sociedade e outro a empatia, que embora seja uma minoria ainda existe, trouxe uma forte crítica social e uma lição para levamos conosco. Por fim, recomendo esse filme até mesmo para quem tem medo de Zumbi, falo isso, porque tenho medo também, mas como ele não tem apenas como foco os mortos-vivos, dar para assistir e ainda assim gostar.
Onde ver
 
 
 
Share:
%d blogueiros gostam disto: