1. 10 Coisas que espantam qualquer leitor de um blog
  2. 10 Motivos para assistir Abnormal Summit
  3. 10 Dicas para fazer uma boa Resenha
  4. 3 Decepções Literárias
  5. 4 Clichês que nunca perdem a graça
  6. 5 Coisas que viciados em Livros já deve ter passado
  7. 5 Comédias Românticas Que Fogem aos Padrões
  8. 5 Doramas para te encher de Fofura
  9. 5 Filmes coreanos para assistir nas férias.
  10. 5 Filmes de Época para se apaixonar
  11. 5 Motivos para assistir Re: mind
  12. 52 Filmes em 52 Dias: As Sufragistas
  13. 52 Filmes em 52 Semanas: Marathon
  14. 6 Motivos para ler Extraordinário
  15. 7 Motivos para se apaixonar por I’m Not a Robot
  16. Acabe com a Neura do Layout Perfeito
  17. Resenha: Alice – Boy From Wonderland
  18. Show do Asian Kung Fu Generation em Fortaleza ( Um Sonho Realizado)
  19. Resenha: As Travessuras de uma Sereia
  20. Blogagem Coletiva: 3 Top das Galáxias
  21. Blogagem Coletiva: O que aprendi com a minha mãe
  22. Bora economizar? Aprenda a usar o Cupom Válido.
  23. Cantores que você precisa conhecer
  24. Capitão Fantástico e O Palhaço – Dois Filmes para por no pontinho
  25. Coisas que você precisa saber antes de migrar para o WordPress
  26. Conheça a animação nacional Até que a Sbornia nos Separe
  27. Conheça a tocante historia de Com amor, Van Gogh.
  28. Conheça a Ilustradora Daieny Schuttz.
  29. Conheça nossa nova parceira a autora Nina Spim.
  30. Conheça Wanna One e o programa que o formou – Produce 101 Season 2
  31. Conta Premium – Dramafever X VIKI
  32. Dar para se amar sendo fora do Padrão, beleza?
  33. DEAN aquele cantor que todo mundo precisa escutar
  34. Death Note: Iluminando um Novo Mundo. Uma nova historia com a mesma essência.
  35. Desafio: 12 meses Literários
  36. Desafio: 52 Filmes em 52 Semanas
  37. Resenha: Dirk Gently’s – 1° Temporada
  38. Doramas que precisam de Segunda temporada para já!
  39. 5 Doramas psicológicos que você tem que assistir
  40. Edição Econômica X Edição Normal – Qual vale a pena?
  41. Especial Dias das Mães: Indicação de Filmes
  42. Estreias de Doramas: Janeiro e Fevereiro 2017
  43. Faça edições incríveis com o Canva
  44. Filme: Judge
  45. Fragmentos do Horror – Horror em forma de arte
  46. Guia: Doramas para Iniciantes – Parte 1
  47. Para que plagiar se pode encontrar imagens de graça?
  48. Indicação: 5 Doramas que andei assistindo e recomendo.
  49. Lápis de cor Leo&Leo valem a pena?
  50. Melhores e piores adaptações de Animes/Mangás.
  51. Minhas Próximas Leituras
  52. Moana: Um Mar de Aventuras
  53. O que 2017 me deixou?
  54. O que andei assistindo…
  55. O que andou acontecendo na minha vida nesse período.
  56. O que tem na minha estante? Minhas Capas favoritas.
  57. Resenha: O Lar das Crianças Peculiares
  58. Onde assistir Doramas? Os Melhores Fanbub’s e App’s para te ajudar.
  59. Passe a Sexta- Feira 13 com a Saga Uma Noite de Crime
  60. Por que é importante não ter medo de mudar?
  61. Porque a nova cara do clichê é tão necessária.
  62. Precisamos falar sobre a musica Instagram do DEAN
  63. Presence of the Almighty
  64. Presentes para O Dia dos Pais
  65. Querido(a) Blogueiro(a), mais respeito pelo trabalho dos colegas.
  66. Resenha: Rebel- Thief Of The People
  67. Resenha: 13 Reasons Why / Os 13 Porquês
  68. Resenha: A Bela e a Fera – Livro
  69. Resenha: A Elite
  70. Resenha: A Escolha
  71. Resenha: A Seleção
  72. Resenha: Achados e Perdido. – A Literatura pode mudar vidas.
  73. Resenha: Assassin’s Creed – Livro Oficial do Filme
  74. Resenha: Até que a Culpa nos Separe
  75. Resenha: Atypical
  76. Resenha: Battle Royale
  77. Resenha: Caraval
  78. Resenha: Cart
  79. Resenha: A Casa Vazia
  80. Resenha: Chicago Typewriter
  81. Resenha: Circle
  82. Resenha: Corte de Espinhos e Rosas
  83. Resenha: Corte de Névoa e Fúria
  84. Resenha: Deixe-me Em Paz
  85. Resenha: El Bar
  86. Resenha: Em Algum Lugar nas Estrelas
  87. Resenha: Goblin – The Lonely and Great God
  88. Resenha: Good Doctor
  89. Resenha: A História do Brasil Para Quem Tem Pressa
  90. Resenha: Hush – A Morte Ouve
  91. Resenha: Hwayi: A Monster Boy
  92. Resenha: Hyung
  93. Resenha: Koe no Katachi / A Silent Voice
  94. Resenha: Las Chicas del Cable
  95. Resenha: Las Chicas del Cable – 2° Temporada
  96. Resenha: Liar Game versão Coreana
  97. Resenha: Lion – Uma Jornada Para Casa
  98. Resenha: A Longa Marcha
  99. Resenha: Lookout
  100. Resenha: Moon Lovers Scarlet Heart Ryeo
  101. Resenha: My Wife’s having an affair Week
  102. Resenha: Naked Fireman
  103. Resenha: Nerve – Um Jogo Sem Regras
  104. Resenha: O Guia do Mochileiro das Galáxias
  105. Resenha: O Menino da Lista de Schindler
  106. Resenha: O Mínimo Para Viver
  107. Resenha: O Nevoeiro, mais uma decepção para lista.
  108. Resenha: O Sorriso da Hiena – Os Fins justificam os meios?
  109. Resenha: Oh My Venus
  110. Resenha: Pandora
  111. Resenha: Princess Hours Thai
  112. Resenha: Reportagem Exclusiva
  113. Resenha: Requisitos Para Ser Uma Pessoa Normal
  114. Resenha: Rotas de Fuga
  115. Resenha: Save Me
  116. Resenha: The Sound Of Your Heart
  117. Resenha: Stranger / Secret Forest
  118. Resenha: Stranger Things – 1° Temporada.
  119. Resenha: Strongest Deliveryman
  120. Resenha: Sukina Hito Ga Iru Koto
  121. Resenha: Tazza – Uma Cartada Mortal
  122. Resenha: The Villainess – A Vilã
  123. Resenha: Train to Busan – Invasão Zumbi
  124. Resenha: Valerian e a Cidade dos Mil Planetas
  125. Resenha: Weightlifting Fairy Kim Bok Joo
  126. Clube do Livro: Prince Of Thorns
  127. Review: Canetas Aquareladas Dual Art Marker. Foi paixão ou decepção?
  128. Serie: Alias Grace
  129. Resenha: Shining Inheritance – Meu Dorama Favorito
  130. Sonata em Punk Rock. Musica clássica ou Punk Rock, eis a questão.
  131. Tá na Crise? Como ser uma Bookaholic econômica.
  132. TAG: Liebster Award
  133. TAG: Se eu fosse um Ser Imaginário
  134. Teu problema não é bloqueio criativo e sim procrastinar.
  135. The Battleship Island, uma emocionante batalha por liberdade.
  136. The lights divided
  137. Uma Indicação fod*tica, Não sou um homem fácil
  138. Vale a pena ter um blog em 2018
  139. VIPs : A historia do vigarista que enganou Amaury Jr
  140. Wishlist Literária – Janeiro
  141. Zeide: A Travessia de um Judeu entre nações e gerações
Resenha: Pandora

Olá Girafinhas

Faz um certo tempo que assistir Pandora, mas acabou que dei prioridade para a Resenha de Tazza 2. Enfim, antes tarde do que nunca. É até difícil falar de Pandora, pois embora tenha uma temática diferente, é um filme que os elementos não se destacam.  A produção estar longe de ser ruim, porém deixou aquela sensação de faltar algo.

Nome: Pandora
Diretor: Park Jung Woo
Ano: 2016
País: Coreia do Sul
Duração: 2h26min
Gênero: Desastre e Drama
Sinopse: Jae-Hyeok (Kim Nam-Gil) luta para salvar a sua família e o seu país de um desastre nuclear. Jae-Hyeok vive com sua mãe (Kim Young-Ae), sua cunhada (Moon Jeong-Hee) e sobrinho Min-Jae (Bae Gang-Yoo) em uma pequena cidade coreana. Ele está namorando Yeon-Joo (Kim Joo-Hyun) e trabalha na usina nuclear local. Enquanto isso, Pyung-Sub (Jung Jin-Young) trabalha na mesma usina nuclear. Ele está preocupado com as condições lá, mas ninguém no governo o escuta. Um terremoto atinge a pequena cidade onde Jae-Hyeok vive e causa explosões na usina nuclear. A situação rapidamente fica fora de controle, levando toda a nação a entrar em pânico. Para evitar outro desastre nuclear, Jae-Hyeok e seus colegas de trabalho retornam à usina nuclear.

Não assistam Dublado pelo amor de Deus!!

Sempre gostei de assistir filmes sobre catástrofe e foi a primeira vez que vi algum sobre Ursina Nuclear. Pandora, mostra os estágios do desastre que uma explosão nuclear pode ocasionar tanto na vida dos cidadãos quanto economicamente no país. Novamente, a produção coreana, trás a tona a mensagem sobre o egoísmo humano, que no caso, foi representado pelo Governo. Assim como, ainda em meio ao caos tem pessoas que estão disposta a se sacrificar, representado pelos trabalhadores da usina.

Como havia dito o filme, mostra os estágios dessa catástrofe e para isso trás vários ângulos. Como, os trabalhadores da usina que foram infectado com a radiação.Além das famílias que fogem para salvarem suas vidas e o Governo que tenta “acalmar” a situação.  O problema de Pandora, foi que focou em tantos personagens, que o principal parecia mais um secundário. Não sei vocês, mas foi difícil me apegar a ele, pois quase não aparecia na trama.  Li que muitas pessoas acharam o filme dramático demais, sabe eu o assisti tanto Dublado quanto Legendado e creio que a Dublagem passou essa sensação. Claro, que sei que o Drama estar presente nas produções coreanas, mas não de forma exagerada como alegaram.

Jae Hyeok odiava a usina em que trabalhava, o rapaz almejava viver fora daquela cidadezinha, mas estava preso a ela por conta da família e namorada. Em um dia comum de trabalho, um terremoto causa danos a usina e os funcionários são proibidos de saírem. O tempo corre e fora da usina, o Governo entra em conflito para resolver o problema antes que algo pior aconteça. No entanto, por causa da hesitação, o problema se agrava ocasionando uma explosão. Jae Hyeok e alguns de seus colegas conseguiram sobreviver, mas terão a difícil escolha, viver por mais alguns dias ou se sacrificarem para salvar seus colegas e familiares.

Como havia dito, por causa dos vários ângulos que a historia mostrou, ficou difícil ver Jae Hyeok como principal, pois quase não se mostrou importante para a historia. Não que tenha achado ruim a maneira como o roteiro tentou mostrar como o desastre afeta de diferentes maneiras. Porém, com isso não tivemos um melhor aprofundamento nos personagens e mau consegui me apega ao personagem.

Jae Hyeok mesmo debilitado após a explosão, ele ajuda seu amigo a escapar. Ao perceber que a equipe de resgaste estava com medo da radiação elevada, ele retorna para salvar seus colegas, junto com o engenheiro responsável pela usina. O legal do filme, é que ele mostra por meio dos infectados os estágios da radiação no corpo humano. E embora não seja perita no assunto, que a representação foi bem feita.

Ao mesmo tempo, temos o conflito do Governo, por um lado o Presidente (Bonzinho) quer fazer as coisas de forma certa e por outro temos os Ministros que prezam mais a ecomimia do que as vidas dos seus cidadãos. Não via a hora do Presidente se impor, por causa de sua hesitação em tomar o comando, as coisas deram errado. Todavia, tenho que admitir que quando ele se impôs as coisas começaram a dar certo.

Além disso, temos o desespero das famílias que fogem da radiação, mais precisamente a família de Jae Hyeok. Sua mãe, cunhada, sobrinho e namorada, seguem junto com os demais moradores da região em busca de salvar suas vidas.  Nesta parte vemos melhor o descaso dos governantes com a população, pois além de manterem o acidente nuclear em segredo, não derem nenhuma assistência as famílias. Se não fosse por  Yeon-Joo, namorda de Jae Hyeok que também trabalhava na usina, descobri a verdade, ninguém ao menos teria começado a fugir.

Essa ultima parte que irei lhe escrever, fiquei até em dúvida se era um spoiler ou não, porém acho valido colocar. A única maneira de evitar um catástrofe maior é arrumando voluntários para reparar um dano. O problema estar que, só tem viagem de inda, voltar vivo é quase impossível.  Agora imagina o Presidente pedindo para alguém se sacrificar por um erro que é praticamente dele. Enfim, como o pessoal da usina já estar com os dias contados eles se volutariam, incluído Jae Hyeok. Essa parte de Pandora foi bem tensa e reformou aquela ideia da empatia, que os coreanos amam colocar em suas produções.

 Conclusão

Pandora trata-se de um filme com uma temática diferente, porém seus elementos acabam não se destacando. Motivo no qual, julgo ser o foco em muitas coisas. Não que Pandora seja ruim, apenas não se destaca em meio a outras produções sul-coreanas. Entretanto, é um filme que recomendo, pois apesar dos pesares tem uma história interessante. Além disso, tirando o fato de que não consegui me apear ao principal, o enredo em si é emocionante e só pela mensagem que trás, vale a pena uma conferida.

Nota

Comentários
Tags: , ,
19 anos com carinha de 15 e ossos de 80. Vivo me aventurando em historias fantasísticas, na qual uma hora sou uma tributo na outra sou uma mochileira das galaxias. Estudante de Artes Visuais, amo desenhar e escrever, meu sonho de princesa é ser quadrinista ou trabalhar na Pixar. No blog, compartilho minhas paixões por livros, filmes e doramas. O Meio Assimétrica, está repleto de surtos e desabafos sobre meu cotidiano... Convido você a conhecer mais sobre esse cantinho, então se aconchegue ai.

Related Article

1 Comment

ANGELICA SILVIA DIAS setembro 17, 2017 at 4:43 am

Eu assisti DUBLADO e gostei pra caraba!

Leave a Comment

Ana Letícia, 19 anos nas costas, faço Artes Visuais no IFCE. Geek, Dorameira e Bookaholic, juntei esses três Hobbies para escrever nesse cantinho especial…

Siga-nos

Lidos

Categorias