5 Comédias Românticas Que Fogem aos Padrões

. 6 Comentários .

Olá Girafinhas

 

Mesmo que o dia dos Namorados tenha passado, antes tarde do que nunca, O Meio Assimétrica trás uma listinha com 5 Comédias Romântica que Fogem aos Padrões. Embora os Clichês ainda caiam nas graças do público, temos que concordar que uma coisinha inusitada é sempre bem-vinda. Logo, separei romances que esbanjam originalidade e que pelas suas perdulariedades acabam se tornando especiais para o público.

Requisitos Para Ser Uma Pessoa Normal, já o resenhei no blog e foi uma critica bem positiva.(Resenha Aqui). Um filme Latino, dirigido e estrelado pela minha xará Letícia Dolera, apresenta com bom humor os dilemas da vida. Afinal caro leitor, o que é ser normal? Por meio de uma trama leve e divertida, vamos acompanhando a jornada de Maria pela normalidade. Não apenas a principal como também os demais personagens possuem suas peculiaridades, o que os tornam cativantes. Ao mesmo tempo que são pessoas comuns, pois fogem aquela perfeição das Comédias Românticas, o que facilita na hora de nos identificamos.

 

Maria tem 30 anos, é uma pessoa peculiar e tem um objetivo: se tornar uma pessoa normal. Mas antes de tudo ela deve descobrir o que é exatamente isso. Que tipo de pessoa que ela é? Ela é uma pessoa normal? O que exatamente isso significa? Essa questão é mais profunda em sua mente. Depois que ela lista todos os requisitos, ela se propõe alcançá-los. Nesse percurso ela vai encontrar a ajuda de seu irmão, Alex, um rapaz de 25 anos com problemas mentais e que atinge todas as necessidades da lista. Ela conhece Borja, um garoto obcecado com dietas e perder peso. Eles vão fazer um pacto curioso: ela o ajuda a viver uma vida ativa e saudável, e ele a ajuda a encontrar seu objetivo: se tornar uma pessoa normal.

The Beauty Inside, depois que assisti esse filme pude falar “Já vi de tudo”, pois gente pense em uma história diferente. Um roteiro que esbanja originalidade, propõe uma ideia inusitada. Nessa trama vamos conhecer a história de Woo Jin que sofre com um fenômeno incomum, pois todos os dias vira outra pessoa literalmente. Como se já não fosse o bastante, o rapaz passa por um terrível dilema, como se aproximar da pessoa amada? O filme possui um desenvolvimento simples e delicado, além de contar com um elenco de peso. ( Deve ter saído caro, mas..).

 

Woo-jin acorda em um corpo diferente todos os dias, independentemente da idade, sexo e nacionalidade. Às vezes ele é um homem, uma mulher, velho, jovem, ou mesmo um estrangeiro. Ele é a mesma pessoa por dentro, mas por fora é sempre alguém novo. Olhando para um rosto diferente no espelho todas as manhãs é difícil para ele se acostumar. A única constante em sua vida é a garota que ele ama, Yi-soo, que conhece seu segredo e o ama de qualquer maneira. Cada vez que ele se transforma, Woo-jin deve descobrir como se reunir com Yi-soo novamente.

Meu Nome é Amor é uma produção Tailandesa gostosa de assistir. Sou até suspeita para falar sobre filmes tailandeses já que sou fã de carteirinha, mas podem confiar na minha indicação. Meu Nome é Amor é um romance cheio de bom humor que retrata as voltas que a vida pode dar. Na trama vamos acompanhar a vida de Q que foi do garoto mais popular da escola à um fracassado na vida adulta. Assim como, a garota gordinha que humilho, hoje exala charme e beleza, além do seu colega nerd e magrinho que agora é ricaço e bonitão. Como se não fosse o bastante, ele acaba ganhando um segundo emprego, Cupido!

 

Q (Arak Amornsupasiri) é o garoto mais popular da escola, ele humilha um garoto que quer se juntar ao seu grupo e ridiculariza uma menina gorda que confessa a ele seu amor. Porém com o passar dos anos o garoto idiota agora é o seu chefe e a menina gorda floresceu e se transformou em uma linda jovem. Agora é ele quem está apaixonado por ela. Ele vai fazer de tudo para impedir seus inumeros pretendentes de conquistarem o coração de sua amada. A confusão acontece quando ele involuntariamente se registra em um serviço de ajuda amorosa on-line e se transforma em um cupido. Ele tem que juntar os casais que aparecem em seu livro de anotações de cupido. O problema é que ele precisa fazer pelo menos 3 missões serem um sucesso, caso contrario ele vai ser um cupido para sempre e não vai poder amar mais ninguém. Para piorar as coisas uma das missões é juntar a jovem que ele tanto ama com o seu chefe. E agora o que ele vai fazer: se falhar será para sempre um cupido e se for bem sucedido perdera o amor de sua vida. Esse T-movie tem vários nomes bem interessantes: Q, Os, Mew, Aem, Phet, Raap, Jo, Yom, No, Ta, Milk, Ball, Juot, sem falar do “Grande idiota”.

Esse filme trás uma certa controversa a respeito de ser ou não uma comédia romântica, mas… I’m a Cybirg, But that’s ok é literalmente um filme de “louco” (Tim Burton deve ter aprovado). O filme é de tal forma que até agora procuro uma maneira de resenha-lo para vocês, isso porque é tão original e maluco que chega a ser genial. O roteiro gira em torno da perspectiva de pacientes de um hospício, logo a imaginação é ilimitada. Ao mesmo tempo que possui um romance leve e fofo, temos um lado vingativo, bastante presente nas produções de Chan Wook. (Mundialmente conhecido por Old Boy).

 

Cha Young-goon (Lim Su-Jeong) é hospitalizada numa clínica psiquiátrica, por acreditar que é uma ciborgue. Ela recusa toda a comida que lhe oferecem, preferindo carregar as “baterias” através de um transistor. Cha usa a dentadura da avó e fala com todos os aparelhos eletrônicos. Mas seu caso não é o único: ela está rodeada de pacientes que têm interlocutores imaginários. Quando o belo e anti-social Park Il-Soon (Rain) é internado, tudo muda para ela, não leva muito tempo para que eles se envolvam. Porém a saúde da menina piora cada vez mais.

O Amor é Cego um dos filmes que mais reprisava na Temperatura Máxima e Sessão da Tarde. Com personagens que fogem totalmente aos padrões, desenvolve-se de maneira leve e descontraída. Como também trás a mensagem de que o amor vai além das aparências. Nessa produção vamos acompanhar a história de Hal que escolhe suas namoradas pela aparência, porém em um certo dia acaba sendo hipnotizado. Agora ele só consegue enxergar a beleza interior e dessa forma acaba se apaixonando por uma mulher obesa.

 

Hal (Jack Black) é um homem que segue à risca o conselho de seu pai e apenas se interessa por mulheres que tenham um físico perfeito. Mas tudo muda quando ele por acaso se encontra com Anthony Robbins, um guru de auto-ajuda que o hipnotiza e faz com que ele apenas possa visualizar a beleza interior das mulheres, em detrimento de seu físico. Sem saber que está sob o efeito de hipnose, Hal então se apaixona por Rosemary (Gwyneth Paltrow), uma mulher obesa que é vista por ele como se fosse uma verdadeira deusa. Até que, após ser retirado da hipnose por seu amigo Mauricio (Jason Alexander), ele passa a ver como Rosemary é de verdade fisicamente e precisa tomar uma decisão sobre seu relacionamento com ela.

 

Chegamos ao fim. Espero que tenham gostado.

 

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    Viviane Oliveira
    julho 23, 2017 at 2:13 am

    Babe, eu sou completamente apaixonada pelo “Amor é Cego”: ideia criativa, moral inteligente e Jack Black (amo esse homem) ❤️ Não conhecia os outros filmes, mas já anotei o nome de alguns aqui para assistir depois.

    Adorei o post, viu?
    Beijos

    • Reply
      Ana Letícia
      julho 24, 2017 at 9:17 pm

      Também amo esse filme, é daqueles que nunca perde a graça. Espero que goste dos outros.

  • Reply
    Priscilla
    julho 11, 2017 at 6:45 pm

    Só assisti O Amor é Cego, mas quero conferir os outros 😀
    Beijos :*

    • Reply
      Ana Letícia
      julho 24, 2017 at 9:19 pm

      Olá, espero que você goste dos outros

  • Reply
    TaryBelmont
    julho 10, 2017 at 6:56 pm

    Do todos só conheço o último porque né, Black e Paltrow mainstream da tv. Mas vou procurar os outros comédia romantica é algo que cansa porque é sempre normal, um cara feio e a bonitinha e um enredo méhh.

    Bites!

    • Reply
      Ana Letícia
      julho 24, 2017 at 9:22 pm

      Olá, concordo com você, algumas comédias românticas ficaram bem batidas, mas de vez em quando achamos uma novidade.

    Leave a Reply